Home / Análise/Opinião / As reformas e as panelas mudas

As reformas e as panelas mudas


Classe média e os pobres vão pagar a conta!

pan

O governo federal enviou para o Congresso a reforma da previdência cheia de exageros porque sabia que no processo de negociação teria de renunciar a vários pontos da proposta original. 

A primeira concessão foi tirar servidores estaduais e municipais da mira do facão. De acordo com o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, essa mudança não afetará as contas federais. Mas como vão ficar os governos estaduais e prefeituras em situação falimentar?

Militares, políticos, judiciário não serão atingidos. A razão é simples: esses setores possuem poder de pressão sobre o estado. 

A conta recairá sobre os pobres e a classe média – milhões de cidadãos desmobilizados pelas agruras do cotidiano. Em paralelo, o governo seguirá a retirar recursos da seguridade social para pagar juros da dívida pública, engordando banqueiros e especuladores.

Não ouço panelas!

Por um antipetismo doentio, setores de classe média, que bateram panelas para derrubar Dilma, vão ficar calados diante do próprio flagelo? Mesmo com o lombo exposto a chibatas, a única coisa que interessa pra essa turba é o PT e Lula destruídos?

O tiro poderá sair pela culatra, pois os cortes de direitos que o Congresso conservador empreende com voracidade descomunal insuflam o crescimento de Lula nas pesquisas eleitorais, já a popularidade de Michel Temer afunda para além do volume morto.  

As delações da Odebrecht enfraquecem o poder de barganha do Planalto no Congresso. Novas concessões deverão ser realizadas, para que a reforma seja aprovada rapidamente.

O governo federal aposta que fará as rodas da economia girar novamente quando sinalizar para o mercado que existe um esforço para equilibrar as contas públicas. Até aqui, depois de dois anos de austeridade fiscal, o que se vê é o aprofundamento da recessão. 

Mas máquina do reformismo liberal não para: PEC dos gastos públicos; terceirizações e mudanças na Previdência e na CLT. Os pobres e a classe média vão pagar o pato? Não ouço panelas!

Veja Também

Entrevista com as candidatas à vice-presidência da República

Matéria do Independente, por Rafael Bruza  Manuela D’Ávila, vice de Fernando Haddad (PT), Ana Amélia, ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *