Home / Destaques / Vereador Paulão fala do projeto Parlamento Jovem, aprovado em Hortolândia

Vereador Paulão fala do projeto Parlamento Jovem, aprovado em Hortolândia


Escolas vão eleger 19 vereadores-estudantes para mandatos de 1 ano na Câmara Municipal de Hortolândia

Por André Henrique

Em entrevista ao Rede Popular, o vereador Paulão (PRP-Hortolândia) explica como funcionará o “Parlamento Jovem” e elenca os principais objetivos da política pública. De acordo com o vereador, além de criar uma nova geração de políticos, com uma mentalidade diferenciada; o projeto promoverá a politização de grande parte da sociedade à medida que os vereadores-estudantes entenderem como funcionam o poderes legislativo e executivo e levarem esse conhecimento para o conjunto de suas famílias e comunidades.

Ouça a entrevista na íntegra: 

Entrevista transcrita:

Rede Popular – O que inspirou o vereador a fazer o projeto?

Vereador Paulão – André, este projeto de resolução foi apresentado e aprovado em 2014. Eu não consegui como presidente da Câmara ainda naquela época colocá-lo em execução. Depois o presidente seguinte também não conseguiu aplicá-lo. Mas agora, por grata satisfação, o atual presidente [vereador Zaca] desenvolveu e aplicou o projeto. Fez alterações naquela lei, mas manteve a essência do projeto apresentado em 2014.

O que me levou a isso? Eu nasci através da escola. Estou aqui hoje graças a Deus, em primeiro plano, e ao conhecimento adquirido na escola e aos envolvimentos e engajamentos políticos que eu tive na minha vida diária aqui na cidade de Hortolândia.

A escola é um ponto crucial na vida de qualquer cidadão…Um momento único para os alunos adquirirem conhecimento. E conhecimento é poder…

E aí, qual a ideia do projeto? É fazer com que esses estudantes tenham a experiência do que é ser legislador, do que é o poder legislativo, executivo… Porque conhecendo amanhã eles não serão massas de manobra de quem quer que seja. Então trazê-los para dentro do poder legislativo, eleitos pelos seus colegas, para que eles possam exercer por um ano as atividades de vereador… Nossa ideia é: gerar novos políticos, com a mentalidade diferenciada, sim, mas ao mesmo tempo dar consciência do que são os poderes, pra amanhã eles (os estudantes) poderem escolher melhor os comandantes da nossa cidade e do nosso país. E com isso eu entendo que este projeto ajuda no processo de gerar cidadãos conscientes dos seus direitos.

SAIBA MAIS: Câmara de Hortolândia cria Parlamento Jovem

Rede Popular – Como irá funcionar o projeto?

Vereador Paulão – As diretoras de escola abriram inscrições dentro das escolas. Os alunos se inscreveram. Os inscritos serão eleitos por seus colegas. Como nós temos 17 escolas inscritas, nós teremos 17 vereadores. O mais votado de cada escola será vereador estudante. E duas escolas terão dois vereadores em vez de um só, os dois segundo mais votados serão eleitos, e aí comporemos os 19 vereadores.

Rede Popular –  O engajamento da sociedade é importante para que essa política se perpetue…

Vereador Paulão – A ideia é exatamente essa, o processo se inicia agora, mas tem de continuar. Quiça nós consigamos formar cidadãos conscientes politicamente, e quiça nós consigamos desses cidadãos conscientes amanhã elegermos vereadores, prefeitos, e por que não um presidente da República. Tudo isso depende desse envolvimento. O aluno inscrito vai falar em casa com a família, com os amigos, a política vai passar a fazer parte da vida dele, coisa que talvez não acontecia. Com isso nós queremos gerar esse debate. Porque é muito fácil criticar o político, “ah todo político não presta”, “ah todo político é ladrão”, todos esses chavões colocados, nós temos inúmeros problemas de corrupção, como está postado nos jornais, em todos os cantos… mas como esse povo é eleito? Pelo voto popular. Ou tem gente que não está sabendo votar ou tem gente que tá vendendo o voto pra esse povo. Então…quem tem consciência do processo político não entra nessa história.

Rede Popular – Esse projeto ajuda a aproximar o cidadão da classe política?

Vereador Paulão – Ajuda no sentido de aproximar dos poderes constituídos. A grande questão é a seguinte: as pessoas não sabem pra que servem os poderes. Você pergunta: “Pra que servem os vereadores e o legislativo”? Respondem: “ah não servem pra nada”. “O prefeito não faz nada”. A ideia que ficam disseminando é a de que “não serve pra nada”.  E não é verdade. A cidade não existe sem o poder legislativo. O poder executivo só executa aquilo que o legislativo aprova. Mas as pessoas acham que quando a prefeitura faz a obra, só o prefeito é bom. E quando não faz, os vereadores não prestam. É uma lógica insana. Então com esse projeto nós vamos aproximar os estudantes dos poderes, não apadrinhá-los a vereadores ou a um político para que sejam cabos eleitorais, mas pra conhecerem como funcionam os poderes e para debaterem sobre esse funcionamento nos núcleos do qual fazem parte e desse debate surja uma consciência diferente.

Rede Popular – E existe um diferencial desse projeto em relação a outros municípios onde ele existe?

Vereador Paulão – Sim, algumas cidades têm esse projeto, Barueri, me parece… Eu conheço um vereador [agora não me lembro o nome da cidade dele), que foi vereador-estudante na época e hoje ele é de fato vereador da cidade dele. Acabou pegando gosto pela coisa e seguiu o caminho numa nova versão e visão do processo político, eu acho isso muito interessante…

Veja Também

Geraldo Alckmin avança, mas ainda não se consolida

Por André Henrique O momento não é de disputa pela presidência da República e sim ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *